Teoria do Caos



Existe uma borboleta, um ser em transformação,
Cujo bater de asas provoca no peito furacão
Apenas um sopro na superfície abala o oceano profundo
Um simples beijo caótico pode modificar o mundo.

Uma pequena nuance, um olhar, um abraço teu,
Modifica meu dia triste, vou do tédio ao apogeu.
Um rabisco na areia se transforma em verso no papel
Faz do amor literatura clássica, da paixão literatura de cordel.

Meu senhor, minha gueixa, meu sonho, minha senhora,
Meu futuro, meu passado, meu presente, meu agora,
O caos não é fortuito, habita na aparente casualidade,
É a vida nos tangenciando pela lei de afinidade.

Fugazes anos se atropelaram da mocidade à maturidade
Mas continuas deliciosa e linda em plena flor da idade
Jovem, Balzaquiana ou loba insaciável,
É mãe, é caos, é vida, é amante, é amor é amável.


Raimundo Salgado Freire Junior 

Comentários

  1. Autorizo a reprodução desde que citados o autor e o site.

    ResponderExcluir
  2. "Não podemos esperar a felicidade...
    A felicidade é uma dádiva inesperada."
    Obrigada por me causar esse sentimento, meu senhor.

    ResponderExcluir

Postar um comentário