Amigos do Blog

sexta-feira, janeiro 20, 2017

Lady In Black



Pousa tua cabeça no meu peito minha senhora
Conta me teus sonhos que te protejo desde agora
Aninha tuas duvidas no meu regaço paternal
Vem sentir a força de um macho alfa, territorial.

Vestida de preto, em câmera lenta, atravessa o salão
 Beija-me, rouba meu cheiro, me paralisa no chão
Pega-me atravessado, meio sem jeito, meio de lado
Escolhe-me, me carimba, me faz eleito, presenteado.

Afinidade a flor da pele, foi transmissão de pensamento
Reconheci tua voz, fiquei cego por aquele monumento
Foram trinta anos de uma espera longa e caprichosa
Para beijar tua pele branca, delicada como uma rosa.

Você advinha ou tem o dom de ler o pensamento meu
Vai ver somos espelhos, porque eu também escuto o teu
Teu olhar de encrenqueira, de malévola o teu encanto
E eu sorrindo ali parado com uma cara de espanto.

Como num filme, um avião a esperava e às presas ela partiu
Na hora meu coração, disse adeus a meu peito, e partiu
Neste reencontro de vida você me deixou sem jeito
No quebra-cabeça da vida é você... o meu encaixe perfeito.


Raimundo Salgado Freire Junior 

quarta-feira, janeiro 11, 2017

O Amor Não é Cego


Dizem que o amor é cego, que o amor no fim só causa dor.
Cegos são aqueles que não abriram os olhos para o amor,
 Que são incapazes de enxergar quando ele lhes bate a porta,
Às vezes ele está ao teu lado e você não cuida, não se importa.

Então agradeço a Deus porque te enxergo tão claramente
E mesmo que cego fosse era teu rosto que teria na mente
Agradeço porque teu amor de brilho intenso não me cegou,
 Pelo contrário, abriu meus olhos, me deu vida, me curou.

O Teu sorriso é um lindo tapete vermelho de estrela
Que me leva feliz à porta do céu só em revê-la
O teu olhar doce é o sol que tem iluminado meu dia
É a letra que salta do meu peito em forma de poesia

Amor sem pressa, sem ciúmes, sem competição.
Amor puro, amor além da vida, amor sem oculta intenção.
Amor não é troca, amor  é dado com espontaneidade.
Amar é doar-se, é fugir da rotina, da mediocridade.


Não é cego nem tem muletas o amor que rasga o meu peito
Não enxergo com os olhos, pois te amo sem preconceito.
Cego é amor sem respeito, amor que não vence o ego,
Mas, se for para não te amar, prefiro mesmo ser cego.




Raimundo Salgado Freire Junior 

quarta-feira, setembro 21, 2016

Duas Almas, Mesmo Destino




O nascimento nos separou...
Os anos nos separaram...
A distância nos separou...
E assim ficamos por longos anos
Perdidos, vivendo por viver,
Sem entender o real significado da vida
Perambulando na multidão apressada.
Sentindo que algo nos faltava
Estávamos incompletos...
Nem idade, nem a distância, nem o tempo,
Poderiam evitar aquele encontro, ou melhor,
Aquele reencontro de almas afins
E naquela tarde ensolarada
O destino deu um jeito de nos encarar
E naquele sorriso, nos reconhecemos.
Meu coração me avisou aos pulos: é ela.
Naquele abraço nunca nos soltamos
Naquele beijo na chuva nos eternizamos
Fomos atropelados pela força do amor
Puro, verdadeiro, único, imortal.


Raimundo Salgado Freire Junior

quarta-feira, setembro 14, 2016

Teoria do Caos



Existe uma borboleta, um ser em transformação,
Cujo bater de asas provoca no peito furacão
Apenas um sopro na superfície abala o oceano profundo
Um simples beijo caótico pode modificar o mundo.

Uma pequena nuance, um olhar, um abraço teu,
Modifica meu dia triste, vou do tédio ao apogeu.
Um rabisco na areia se transforma em verso no papel
Faz do amor literatura clássica, da paixão literatura de cordel.

Meu senhor, minha gueixa, meu sonho, minha senhora,
Meu futuro, meu passado, meu presente, meu agora,
O caos não é fortuito, habita na aparente casualidade,
É a vida nos tangenciando pela lei de afinidade.

Fugazes anos se atropelaram da mocidade à maturidade
Mas continuas deliciosa e linda em plena flor da idade
Jovem, Balzaquiana ou loba insaciável,
É mãe, é caos, é vida, é amante, é amor é amável.


Raimundo Salgado Freire Junior