Boca Perfeita



Amo a tua boca perfeita,
Desde a primeira vez que a vi;
Hoje resta a lembrança desfeita,
Sorrio e choro por ti.

Boca linda e inesquecível,
Que me trouxe tanta euforia;
De um formato indescritível,
Que me beija em prosa e poesia.

Escrevo pensado nela,
Enlouqueço com cada beijo seu;
Linda, carnuda, de vinho, singela,
Minha Senhora, serei sempre teu.

É a tua boca que me deixa mudo,
E por mais que tente descrever,
O que essa boca é capaz de fazer,
Sou capaz de morrer e não dizer tudo.





Raimundo Salgado Freire Junior

Comentários

Postar um comentário