Poesia - Música (Por Um Minuto)



Todos os amantes já adormeceram
E todas as palavras já se calaram
Já não vive o mundo em que se perderam
Nem as madrugadas em que se amaram
Quero sentir, quero ouvir
Seus passos de volta à minha porta
Pra dizer que me amava quando estava longe
E deixar que amanhã, juntos nos encontre
E que passe a ser vida o que hoje é só sonho
E que se acabem os segredos
E que se aumente os desejos
E assim, enquanto eu te beijo
Que mude o destino, por um minuto
Que meu corpo encontre o seu corpo
Num prazer absoluto
E assim, enquanto eu te abraço
Me aperte em seus braços, por um minuto
De um jeito que só você sabe
De um jeito que só eu sei
Já não há razão pra não ser pra sempre
Dessa vez há de ser, tem que ser diferente
Não me deixe sozinho, nem mesmo um pouco
Que esse pouco me deixa cada vez mais louco
E que se acabem os segredos
E que se aumente os desejos
E assim, enquanto eu te beijo
Que mude o destino, por um minuto
Que meu corpo encontre o seu corpo
Num prazer absoluto
E assim, enquanto eu te abraço
Me aperte em seus braços, por um minuto
De um jeito que só você sabe
De um jeito que só eu sei
Que meu corpo encontre o seu corpo
Num prazer absoluto
E assim, enquanto eu te abraço
Me aperte em seus braços, por um minuto
De um jeito que só você sabe
De um jeito que só eu sei...

Autor: Capdevilla. Versão: Cláudio Rabelo

Comentários

  1. Sinceramente isso é lindo...

    "Que meu corpo encontre o seu corpo
    Num prazer absoluto
    E assim, enquanto eu te abraço
    Me aperte em seus braços, por um minuto
    De um jeito que só você sabe
    De um jeito que só eu sei..."

    Ufa!! Meu coração ficou em festa, acredite...

    Andei muito por aqui estes dias e gostei bastante dos seus posts, parabéns!!

    Beijinhos e até mais!

    flor de cristal

    ResponderExcluir
  2. Muitíssimo obrigado Flor de Cristal, agradeço suas visitas e seu comentários, a recíproca será sempre intensa e verdadeira. Pessoas como você que deitamos nossa alma no blog que escrevemos, sabemos o quanto é importante o reconhecimento e a opinião de quem nos lê.

    Muito obrigado mesmo, também adoro o teu desmedidamente intenso blog.

    Volte sempre e muito!

    ResponderExcluir
  3. Hoje eu sei porque a um tempo atrás eu não fui embora, Não fui porque temia sentir essa dor que estou sentindo agora... Temia dizer adeus... Temia te perder. Hoje a fome não me dói.. A cede não me importa... O sono não me encontra... As cores não existem... Os sons não me agradam... O tempo não passa... A minha mente não descansa... A sua falta me preocupa... A saudade me consome... A vida me perde.... Difícil e conseguir andar pra frente quando você perde o motivo pelo qual caminha... Difícil olhar para trás e saber que o tempo não retorna... Difícil não entender e tentar explicar... Difícil e perder e não poder chorar... Difícil e saber e não querer acreditar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa que texto lindo, que poesia encantadora. Agradeço sua visita, embora não tenha se identificado. Se puderes me diga o autor (a) dessa poesia, gostaria de publicá-la aqui no blog.

      Excluir

Postar um comentário