Voar - Leonardo Boff



Passamos uma vida presos 
Qual pássaros em suas gaiolas! 
Medo de amar! 
Medo de olhar a vida de frente! 
E naquele pequeno espaço, 
Cantamos nossas dores e sonhos! 
Muitas vezes se abrem 
As portas de nossas gaiolas 
Mas permanecemos ali 
Acostumados... 
Encolhidos... 
Nas nossas vontades e sonhos! 
Não tenhamos dúvidas! 
À primeira oportunidade 
Devemos alçar 
O vôo dos falcões! 
Calmo 
Confiante 
Determinado 
Amar sem medo! 
Brincar um pouco com a vida! 
Não ter medo dos rochedos! 
E sobre eles 
Estender nossas asas 
Corajosas de falcões! 
E sair em busca 
De nossos sonhos! 
Como o Condor... 
Tentar enxergar 
As pequeninas coisas à nossa volta 
E saber apreciá-las! 
Dando um sentido novo 
À nossa vida! 
Não sermos como pássaros de gaiolas, 
Mas, Falcões e Condores do céu! 
A cada dia existe 
Uma renovação constante 
E nunca um dia 
Será como o outro... 
Não há dores eternas! 
Não há lágrimas eternas! 
Não há perdas eternas! 
Há sorrisos esperando-nos... 
Dias de sol 
O abraço dos amigos, dos filhos. 
E tantos sonhos lindos! 
Um amor nos espera 
Para voar... voar... voar... 
Porque a vida 
É um recomeçar diário 
De um vôo! 
E gaiolas 
não foram feitas 
Para pássaros 
Tampouco para Falcões!



Leonardo Boff

Comentários

  1. Vc sempre soube voar...e teu sorriso mais bonito vc tem qdo vc se reencontra, qdo vc se reinventa, e voa perto dos rochedos sorrindo para a vida que sorri com vc... my dear bad cat..bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado minha cara poetisa!Let's climb the wall!

      Excluir

Postar um comentário