Banquete



Que o seu chegar seja mais que um
 simples chegar.
Que seja símbolo de um tempo
 de demoras e permanência.
Deitarei a toalha branca sobre a mesa
e permitirei que suas pontas venham
cobrir também a minha alma.
Cada vez que nossa mesa é posta,
muito mais que um alimento,
a vida nos é oferecida!
Que seja assim.
Que nossa fome de amor
e de fraternidade seja sempre saciada
nos olhares dos quais nos serviremos.


Fábio de Melo (Melo, Fábio de. Quem Me Roubou de Mim? São Paulo: Editora Canção Nova, 2011)

Comentários

Postar um comentário