Poesia: A Dádiva




Há os que dão pouco do muito que possuem,
e fazem-no para serem elogiados,
e seu desejo secreto desvaloriza suas dádivas.


Há os que pouco têm e dão-nos inteiramente.
Esses confiam na vida e na generosidade da vida
e seus cofres nunca se esvaziam.

Há os que dão com alegria e essa alegria é sua recompensa.
Há os que dão com pena, e essa pena é seu batismo.
E há os que dão sem sentir pena,
nem buscar alegria e sem pensar na virtude.

Dão, como num vale o mirto espalha sua fragrância no espaço.
Pelas mãos de tais pessoas Deus fala;
e através de seus olhos,
Ele sorri para o mundo.


Khalil Gilbran

Comentários