Poesia em Música: Esquecimento


Enquanto você para e espera
Eu ando, invado
Eu abro a porta e entro

Enquanto você cala quieta
Eu brigo, eu falo
Eu berro, eu enfrento

No canto dessa sala emperra
Eu ligo, acerto, eu erro
E eu tento

Enquanto você fala espera
Aflito eu fico e digo
Eu não entendo

Não sei por que você
Insiste em demorar
Eu quero que você
Diga já

Que seja no Japão
Jamaica ou Jalapão
No Jaraguá ou na Guiné
De charrete ou caminhão
De carro ou caminhando a pé
Eu vou

No banco sem guitarra elétrica
Com violão escrevo esse lamento
Pois como molha a água a pedra
Meu canto encerra o seu esquecimento

Não sei por que você
Insiste em demorar
Eu quero que você
Diga já

Que seja no Japão
Jamaica ou Jalapão
No Jaraguá ou na Guiné
De charrete ou caminhão
De carro ou caminhando a pé
Eu vou


Samuel Rosa e Nando Reis

Comentários

  1. Olá Freire,
    Linda poesia!
    Parabéns!
    Nando Reis é show e Samuel Rosa também
    talentos em dobro
    Gostei do blog, e já seguindo...
    Eu! Leilinha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Leila, amiga das letras e dos versos nunca ditos!

      Excluir

Postar um comentário