Mulher de Quarenta



Mulher que já não se ilude mais
Com quem só tem bens materiais
Mulher que sabe aquilo que quer
Quem não tem medo de outra mulher
Nem mais nova, nem da bunda dura
Sabe que corpo novo é bom, mas pra aventura

Já não tem o viço da afoita mocidade
Mas também não tem o vício da futilidade
Já não tem aquela barriga sem pança
Mas também já não sofre com a insegurança
Na cama, já não é uma menina boba
Suga, morde, amassa, ama como uma loba.

Abomina homem imaturo, artificial
Que mente, manipula, e nem sabe usar o tal
Não cai na besteira de botar um galho nela
Ou a tua vai ter mais chifre que em briga de novela
Seja gentil, mas seja viril, trate-a com delicadeza
Seja homem pra merecer as delícias de sua beleza

Se você não a quiser, vai ter um melhor que a quer
Mulher de quarenta meu amigo, essa sabe ser mulher
Não é questão de idade, mas de maturidade
Pois tem velha safada que ainda curte promiscuidade
Se o que você gosta é de mulher ciumenta
Não procure tal vilania numa mulher de quarenta

Cabeça coroada por algum cabelo branco escondido
Melhor que muita nova de cabeça vazia e cabelo tingido
Não põe sua felicidade na mão de nenhum homem bisonho
Trabalha, é independente, corre atrás do próprio sonho
Não implica com teus filhos, pois ela tem os seus
Sabe que filho é pra sempre, um belo presente de Deus.

Mulher de quarenta a vida te treinou, você agora dá aula
Sabe o que é amar, não aceita viver numa jaula
Gosta da boa leitura, aprecia um bom vinho
Com uma mulher de quarenta você não conversa sozinho
Você quer um amor tranquilo, que a cada dia só aumenta?
Não desgrude, valorize, a tua mulher de quarenta.



Raimundo Salgado Freire Júnior.











Comentários

  1. Autorizo a reprodução, desde que citando o autor e o site!

    ResponderExcluir
  2. Estou com 36, balzaquiana ser loba e me senti representada.
    :)
    Parabéns pelo verso quase prosa.
    Bjs, meu amigo.
    Ed

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre uma glória e um sentimento de gratidão em rever-te por aqui minha amiga!

      Bjsss!

      Excluir
  3. "Os poetas…… ah!…os poetas!!!!!

    Quem os houvera criado?
    Por que os criara?
    Qual o motivo ou razão de sua existência?

    Será que foram plantados na terra por alienígenas para traduzirem todo o sentimento que, aprisionados nas poderosas grades de nosso coração, insistem em nos manter escravos?

    Uma, quase sempre, doce escravidão com sabor da mais pura e suave liberdade!!!!!!

    São os poetas apaixonados?

    Ou desiludidos do amor?

    Que incomensurável paradoxo parece existir nas mais profundas entranhas do coração (des)apaixonado de tais poetas!!!!! Incomensurável na expressão, não menos que no sentimento!

    O amor e o ódio são faces da mesma moeda???!!!

    Prisão livre e escravocrata que deseja libertar-se aprisionando-se, nas garras do coração de outrem!!!!
    Amo-vos, poetas!
    Amo-vos porque expressais em belos vocábulos a alegria descontente de um amor sem juízo que faz chorar minh’alma, que apaixonada inda não conhecera verdadeiramente o amor, embora amada pelo amor que desconhece!

    Amo-vos porque tirais de meus lábios palavras das quais ignoro seu significado, traduzindo em agonia serena a fome da boca do ser amado e saciais sem ser saciado pelo desejo que inflama e corrói a alma daquele que ama enquanto sente-se incapaz de converter-se em amor, doando o que de si melhor há: o amor que tanto ama!"

    Autor: Walter

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado minha querida Rachel por nos brindar com esse excelente texto sobre os poetas!

      Volte sempre e muito!

      Excluir

Postar um comentário